Ir para conteúdo

Biomédicas diminuem o abismo entre ciência e sociedade

“Os cientistas vivem em uma torre de marfim, intactos e distantes da sociedade, que é a responsável por financiar a ciência”. Esta é a observação da jornalista e editora de conteúdo do Instituto Ciência Hoje, Alicia Ivanissevich, em capítulo do livro Formação & Informação científica: Jornalismo para iniciados e leigos.

Este abismo entre ciência e sociedade, por sua vez, não é intransponível. É o que demonstram, na prática, duas jovens biomédicas chamadas Juliana e Daiana, que extrapolaram os limites físicos dos setores de pesquisa do câncer e levam a informação adquirida na bancada para o público em geral, com uma linguagem transmitida de forma lúdica, clara e informativa.  A dupla é responsável pela criação do projeto Eu Me Importo Com Câncer, que difunde a importância da prevenção e diagnóstico precoce, além de outros temas que visam desmitificar a doença, por meio de palestras e conteúdo multimídia em perfis nas mídias sociais.

eumeimportocomcancer

DaianaMarin_JulianaVasconcelos
Daiana Marin e Juliana Vasconcelos
Mestre e doutoranda em Inovação Terapêutica, a biomédica Juliana Vasconcelos ressalta que o papel do projeto é informar e realizar ações sociais para procurar de alguma forma suprir carências materiais, nutricionais, psicológicas e espirituais de pacientes acometidos por câncer nas mais diversas faixas etárias. “Há muita carência de informações básicas da população em relação à prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer. A melhor forma de contribuirmos para uma mudança deste cenário é ir direto a eles, ou seja, promovendo Educação em Saúde relacionada a esta vasta ciência chamada Oncologia”, destaca.

A biomédica Daiana Marin, mestranda em Oncologia pelo A.C.Camargo Cancer Center também lidera o projeto juntamente com o publicitário Marcos Alves. Aos poucos, já se somaram ao projeto os esforços de mais de 30 colaboradores, sendo a maioria deles profissionais voltados a diferentes áreas da assistência e pesquisa do câncer.

Além de focar na difusão de informação qualificada para a sociedade, O projeto ‘Eu Me Importo Com Câncer’ também auxilia instituições com o que elas mais necessitam, sendo essa ajuda de diversas maneiras, dentre elas, levando mantimentos, brinquedos, fraldas, termômetros, bonés, roupas, entre outros itens. Além disso, em datas especiais, os profissionais engajados no projeto realizam atividades lúdicas com pacientes.

Vale a pena conhecer o projeto:

meimporto

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
Ivanissevich A. “A mídia como intérprete – como popularizar a ciência com responsabilidade e sem sensacionalismo”. In: Boas VS, organizador. Formação & Informação científica: Jornalismo para iniciados e leigos. São Paulo:Summus; 2013. p.25.

Categorias

Entrevistas

mouraleitenetto Ver tudo

Blog do jornalista Moura Leite Netto, botonista amador, osasquense, são-paulino, torcedor também do Napoli, Lakers e Patriots e mestre e doutorando em Oncologia.

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: